sofre-de-baixa-imunidade-conheca-as-possiveis-causas.jpeg

Sofre de baixa imunidade? Conheça as possíveis causas

Ficar doente é uma situação muito ruim. Dores pelo corpo, náuseas e perda do apetite caracterizam um estado de enfermidade que, com certeza, todos desejamos evitar. Mas, para isso, é necessário fugir da baixa imunidade e garantir ao organismo as condições necessárias para o seu funcionamento adequado.

O sistema imunológico é uma ferramenta de extrema importância. A sua função é proteger o corpo do ataque de organismos infecciosos — vírus, bactérias, fungos, protozoários e outros —, para nos manter afastados de uma série de doenças, como um resfriado menos intenso até enfermidades graves que podem levar a óbito.

No entanto, existem alguns fatores que agem na contramão e causam vulnerabilidade. Para reverter, é necessário identificar as causas e alterar alguns hábitos para se resguardar das patologias oportunistas. Ficou interessado no assunto? Acompanhe este post e esclareça suas dúvidas!

Descubra as principais causas da baixa imunidade

Cuidar da saúde é fundamental para ter uma vida prazerosa. Uma ótima maneira para certificar que tudo está bem é por meio da realização de exames médicos periódicos. Além disso, conhecer as circunstâncias que podem levar a uma carência de imunidade é importante para evitá-las. Veja algumas!

Má alimentação

A alimentação pobre em nutrientes pode desencadear um quadro de baixa imunidade. Quando o cardápio do paciente é constituído por muitos produtos industrializados, as células do sistema imunológico ficam sem as substâncias necessárias para a sua atividade.

Para desenvolver uma boa imunidade, recomenda-se a ingestão variada de frutas, legumes e verduras para suprir as necessidades de vitaminas, proteínas, minerais e demais nutrientes. Dessa forma, a alimentação saudável vai colaborar na efetividade do seu esquema de defesa.

Distúrbios do sono

Dormir bem é um hábito necessário para o descanso e restauração corporal. Às vezes, devido à rotina acelerada ou por distúrbios do sono, o indivíduo não consegue atingir a quantidade de tempo mínima de repouso. Se prolongada, essa condição pode propiciar a baixa imunidade e o surgimento de doenças.

Portanto, para não haver um desequilíbrio das atividades, procure dormir ao menos sete horas por noite. Assim, o corpo garante as substâncias que são produzidas nesse período, como a melatonina, um hormônio que ajuda no fortalecimento da imunidade.

Uso de medicamentos

Os medicamentos são indispensáveis para a recuperação do estado doentio. Porém, algumas fórmulas podem prejudicar o controle de defesa. Os remédios que contém corticoides ou imunossupressores — e até mesmo alguns anti-inflamatórios e analgésicos —, possibilitam a baixa imunidade.

Conheça os sintomas que indicam o deficit imunitário

Ficar atento aos sinais emitidos pelo corpo é imprescindível para identificar a probabilidade de baixa imunidade. Saiba quais são os sintomas mais comuns:

  • gripes e resfriados;

  • herpes;

  • indisposição física;

  • infecção reincidente;

  • queda de cabelo;

  • unhas fracas.

Descubra como reverter o diagnóstico de imunidade reduzida

A confirmação do diagnóstico de baixa imunidade é um acontecimento que pode causar pânico. Contudo, é possível tratar essa deficiência a partir de mudanças na alimentação e novos hábitos, como, por exemplo, o fim do sedentarismo.

Um cardápio composto por frutas cítricas, vegetais verdes escuros, legumes, oleaginosas, peixes e outras fontes de ômega-3 é excelente para restabelecer a imunidade. Inclua os exercícios na sua rotina e faça caminhadas ou outra modalidade que lhe proporcione prazer. Possivelmente, essas atitudes vão colaborar para o bem-estar e revigorar o seu corpo.

A baixa imunidade é uma ocorrência que deixa o ser humano suscetível a muitas doenças. Agora, você já conhece os hábitos que precisa evitar para manter seu organismo blindado contra os agentes patológicos, e também sabe o que fazer para conservar seu sistema de defesa em equilíbrio.

Já que você é uma pessoa preocupada com a sua saúde, que tal conhecer os principais tipos de anemia e entender melhor sobre o assunto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This