190945-voce-sabe-quais-sao-os-principais-tipos-de-anemia

Você sabe quais são os principais tipos de anemia?

A anemia é um dos problemas de saúde mais comum na medicina, que acomete pacientes de todas as idades e pode ser associada a diversas doenças e condições de saúde. Ela pode ser identificada pela realização do exame de hemograma, que vai indicar uma diminuição do número de hemácias (glóbulos vermelhos) na corrente sanguínea.

Isso significa que quantidade de hemoglobina está abaixo dos níveis adequados e, portanto, o transporte de oxigênio no corpo fica prejudicado. É importante identificar o tipo de anemia que o paciente apresenta, pois será esse o fator que indicará a causa do seu surgimento e o tratamento adequado para cada caso.

Para que você entenda melhora sobre o assunto, elaboramos o texto de hoje com os principais tipos de anemia. Confira!

Classificação do tamanho da hemácia

As anemias podem ser classificadas de acordo com diferentes parâmetros. O primeiro se refere ao tamanho que as hemácias apresentam. Todas as anemias apresentam alguma dessas classificações, independentemente da sua causa. Elas são:

Anemia normocítica

Na anemia normocítica, o número de glóbulos vermelhos no sangue está diminuído, porém o seu tamanho se mantém normal, isto é, eles não se apresentam maiores ou menores do que em organismos saudáveis. Normalmente, esse tipo de anemia está associado a uma perda súbita de grande quantidade de sangue, como após traumas e acidentes. Dependendo do tamanho da perda, pode ser necessária a realização de transfusão de sangue.

Anemia macrocítica

A macrocítica é um dos tipos de anemia, nela, os glóbulos vermelhos apresentam tamanho maior do que o esperado para esse tipo de célula. Ela está principalmente relacionada a anemias por falta de vitamina B12 e folato. Nesses casos, a célula duplica seu material genético para se dividir, porém essas carências impedem essa divisão, de forma que ela fica com o “dobro” de tamanho.

Anemia microcítica

Na anemia microcística, os glóbulos vermelhos apresentam um tamanho menor do que o normal. Normalmente, as células também são mais “pálidas” do que o normal, chamadas de hipocrômicas. Ela está principalmente relacionada com a anemia ferropriva.

Classificação das causas da anemia

Quanto às causas da anemia, as principais são:

Anemia ferropriva

A anemia ferropriva é aquela causada pela falta de ferro no organismo, de forma que não há suficiente para a produção de hemoglobina, que é a principal molécula da hemácia. Esse tipo de anemia é comum em crianças pequenas e mulheres na perimenopausa, e está principalmente relacionada ao aporte insuficiente de ferro na dieta, mas pode também ser causada por outras doenças ou perda de sangue.

Os principais sintomas relacionados são fadiga, dor de cabeça, falta de ar, tontura e palidez. O tratamento é feito com reeducação alimentar e suplementos de ferro.

Anemia perniciosa

A anemia perniciosa surge devido à falta de vitamina B12 no organismo, que é uma das moléculas importantes na formação das hemácias. A diminuição dessa vitamina acontece devido a sua má absorção no sistema gastrointestinal. Essa absorção ruim está relacionada a problemas gástricos e intestinais, como a gastrite. Os sintomas desse tipo de anemia incluem:

  • diarreia ou constipação;
  • inapetência;
  • náusea;
  • tonturas e mal-estar.

O problema é tratado com uma alimentação balanceada e suplementação oral ou injetável de vitamina B12.

Anemia hemolítica

A anemia hemolítica surge devido à destruição das hemácias antes do seu tempo normal de vida, que dura em média 120 dias. Essa destruição pode ser causada por diferentes fatores autoimunes, tóxicos ou agentes infecciosos. O problema pode tornar-se muito grave dependendo da extensão da destruição. O tratamento varia de acordo com a causa específica.

A identificação dos tipos de anemia é de extrema importância para o tratamento e acompanhamento do problema, e depende da realização de exames direcionados. Para que este post se torne ainda mais útil, que tal compartilhar com seus amigos nas suas redes sociais? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This