conheca-as-principais-doencas-de-verao-e-como-evitalas.jpeg

Conheça as principais doenças de verão e como evitá-las

A alta temperatura e o calor são motivos perfeitos para desfrutar de momentos à beira mar ou então na piscina.

No entanto, esse clima de descanso e lazer — que tanto combina com esse período do ano — também requer alguns cuidados, especialmente com a saúde. Afinal, as doenças de verão podem comprometer o nosso bem-estar e agregar um toque desagradável à estação. 

Neste texto, vamos falar sobre algumas dessas doenças que podem estragar o seu verão. Acompanhe!

Dengue

Os sintomas da dengue são muito semelhantes aos de uma virose: a pessoa sente dor no corpo, mal-estar, náusea, cefaleia, cansaço extremo, perda do apetite e febre alta.

A doença não é transmissível de pessoa para pessoa, e, como o contágio é pelo mosquito, a melhor forma de prevenção é a eliminação dos focos de proliferação do inseto, além do uso de repelente. 

O tratamento é sintomático, ou seja, são utilizados medicamentos para amenizar os sintomas da doença. Além disso, a ingestão de líquidos ajuda a evitar desidratação. 

Insolação

Causada pela exposição excessiva ao sol e calor, a insolação acontece quando a temperatura do corpo fica acima de 40ºC. A consequência é uma falha no mecanismo de transpiração, o que impede o resfriamento do corpo. Os sintomas incluem também mal-estar, febre, falta de ar, diarreia, náuseas e vômitos.

A prevenção envolve evitar a exposição ao sol entre 10:00 e 16:00, ingerir cerca de dois litros de água por dia e usar protetor solar. Já o tratamento visa baixar a temperatura corporal gradativamente, por meio de procedimentos como a aplicação de compressas de água fria. 

Brotoeja

A brotoeja é uma resposta do corpo frente ao excesso de calor e suor, que gera o aparecimento de pequenas bolinhas e manchas na pele, as quais podem causar ardor e coceira.

Geralmente, os sintomas desaparecem com o tempo. Por isso, não existe um tratamento específico. Evitar usar muita roupa em dias quentes e manter os ambientes arejados são boas estratégias para prevenir o aparecimento do problema.

Conjuntivite

A conjuntivite é uma inflamação na membrana que reveste os olhos, e pode ser resultado tanto de uma irritação causada pelo cloro da piscina e sal do mar quanto da ação de bactérias presentes na água. 

Os principais sintomas são vermelhidão, inchaço e ardência no local. A prevenção envolve lavar os olhos depois de nadar e evitar contato com pessoas infectadas. Já o tratamento é baseado em medicamentos, especialmente na forma de colírios. 

Desidratação

Resultado da perda de líquidos e sais minerais, a desidratação acontece quando a água eliminada pelo nosso organismo (com o suor, urina etc.) não é reposta adequadamente.

Fraqueza e mal-estar estão entre os principais sintomas. Para evitá-la, é importante beber muita água — cerca de três litros ao longo do dia. 

Intoxicação alimentar

Os agentes causadores da intoxicação — bactérias, vírus e parasitas — se proliferam especialmente no clima quente, instalando-se, geralmente, nos ovos e em carnes cruas e brancas. Com a temperatura mais elevada, eles acabam se espalhando ainda mais. 

É possível identificar a intoxicação diante de náuseas, vômito, diarreia e cólicas estomacais. Prestar atenção na procedência dos alimentos, além de ter cuidado no preparo e na conservação são formas de evitar o incômodo.

Micose

Conhecidas por causar uma incômoda coceira na pele, as micoses são resultado da proliferação dos fungos.

Para evitar o problema, basta manter a pele sempre seca e optar por roupas leves na hora de se vestir. Quando elas surgem, geralmente o tratamento envolve o uso de cremes.

Otite

A otite é uma infecção que causa, principalmente, dor de ouvido. Ela é causada por bactérias e vírus, os quais têm a entrada facilitada no canal auditivo devido ao acúmulo de água. 

A melhor forma de prevenção é secar a região após a saída do mar ou da piscina. O tratamento, quando necessário, visa aliviar a dor.

Assim como aquelas de outras épocas do ano, as doenças de verão requerem cuidado. Sendo assim, para manter a saúde em dia, é importante sempre procurar um médico. Afinal, ele saberá qual é a melhor forma de tratamento e de prevenção indicada para o seu caso. 

Gostou deste texto? Então, aproveite para conhecer mais sobre as alergias e seus principais sintomas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This