voce-sabe-por-que-o-hormonio-tireoestimulante-e-tao-importante.jpeg

Você sabe por que o hormônio tireoestimulante é tão importante?

Você já ouviu falar em hormônios, certo? Eles são substâncias produzidas por glândulas, que são secretadas na corrente sanguínea e distribuídas pelo organismo.

Os hormônios têm como função a regulação do metabolismo do corpo. O metabolismo é o conjunto de reações executadas pelas células. Ou seja: os hormônios regem, de certa forma, todas as reações que nos mantém vivos.

No post de hoje, falaremos sobre o hormônio tireoestimulante, suas funções e quais problemas podem ser ocasionados pelo seu desequilíbrio. Boa leitura!

Quais são as funções do TSH no organismo?

Produzido na glândula pituitária (ou hipófise), a principal função do hormônio tireoestimulante é, como seu nome já diz, estimular a produção de hormônios na glândula tireoide.

A tireoide está localizada no pescoço e é uma das glândulas responsáveis pelo controle do metabolismo do corpo. Ela, utilizando iodo, produz outros dois hormônios importantíssimos: triiodotironina (T3) e tiroxina (T4).

Quais doenças ele ajuda a prevenir?

O TSH age como regulador dos hormônios T3 e T4, aumentando ou diminuindo sua produção de acordo com os níveis encontrados na corrente sanguínea. Quando são encontrados níveis anormais do hormônio TSH no sangue, isso pode indicar:

Hipotireoidismo

Quando os níveis de TSH são maiores que o normal, a primeira hipótese diagnóstica é o hipotireoidismo. Como a glândula tireoide não está produzindo T3 e T4 suficientes, a hipófise responde produzindo mais TSH, buscando aumentar a produção dos hormônios tireoidianos.

Suas principais causas são inflamações na tireoide, como ocorre na tireoidite autoimune, também conhecida como doença de Hashimoto.

Hipertireoidismo

Aqui ocorre o inverso: devido aos grandes níveis de T3 e T4 circulando no sangue, a hipófise diminui a produção de TSH, em uma tentativa de desestimular a produção dos hormônios pela tireoide.

Entre as principais causas do problema, podemos citar nódulos tireoidianos, tumores, doenças autoimunes (doença de Graves) e algumas inflamações.

Quais são as consequências de ter o hormônio tireoestimulante desregulado?

Ambas as doenças trazem sintomas e consequências que podem vir a ser bastante graves e causar alterações na vida dos portadores.

No caso do hipotireoidismo, os sintomas incluem fadiga, fraqueza, queda de cabelo e ganho de peso. Além disso, caso não sejam tratados, os sintomas podem progredir e causar, por exemplo, depressão e insuficiência cardíaca.

Os sintomas do hipertireoidismo também incluem fraqueza e queda de cabelo, mas os pacientes com essa doença normalmente apresentam uma perda de peso significativa. Também pode causar acidentes vasculares cerebrais e insuficiência cardíaca.

Quais são os tratamentos possíveis?

Para os pacientes com hipotireoidismo, o tratamento é feito por meio de suplementação hormonal, e deve durar toda a vida. Consiste apenas, na maioria das vezes, da ingestão de uma cápsula pela manhã.

O tratamento medicamentoso também é uma opção para os que sofrem com o hipertireoidismo, sendo utilizados remédios que inibirão a produção excessiva de hormônios pela tireoide.

No entanto, existem outras opções, como o tratamento com iodo radioativo e a cirurgia de remoção da tireoide. Nesses casos, a suplementação hormonal será necessária.

Quais exames ajudam a detectar irregularidades?

Em caso de suspeita de doenças tireoidianas, o médico pode pedir exames de sangue, como o teste de TSH e as dosagens de T3 e T4.

São exames simples, realizados por meio de coleta do sangue. Não demandam preparos específicos, apenas jejum de três horas e suspensão de alguns medicamentos, como amiodarona ou prednisona.

Os valores de TSH podem variar durante o dia, por isso, é recomendado fazer o exame no início da manhã.

O diagnóstico é feito em combinação com outros exames, como exames de imagem (ultrassom, por exemplo) e outros testes sanguíneos.

Como pudemos ver, o hormônio tireoestimulante é fundamental para o funcionamento do nosso corpo. Quando ele se encontra em níveis desregulados, diversos sistemas do organismo são afetados, causando perdas inestimáveis na qualidade de vida.

Caso você apresente algum dos sintomas citados, procure um médico! E lembre-se: a realização de exames periódicos é sempre a melhor forma de prevenção!

Agora que você já sabe da importância do TSH, que tal ficar informado sobre outras doença bem comuns? Confira as formas de prevenir o diabetes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This